Por que fazer o próximo curso “Pilates: a Didática através da Biomecânica” e o workshop Terceira Idade?

Olá Pessoal!

Peço licença à minha amiga e parceira Silvia Gomes e transcrevo trecho de um post publicado lá em 2012 no seu blog (http://www.silviagomes.com.br) quando ela definiu bem o conteúdo do seu curso Didática no Ensino de Pilates (este ano Silvia renomeou seu curso: Pilates: a didática através da biomecânica, o que eu, particularmente achei muito bem colocado, já que assisti esse curso 3 vezes aqui em Porto Alegre e sempre enriquece meu ensino de Pilates através do entendimento da biomecânica no indivíduo). Vamos lá!

Silvia Gomes e Andressa

Curso realizado em 2014.

“O curso Didática de Aulas organiza o repertório de Pilates em classes de movimentos de forma que podemos mergulhar com mais profundidade em elementos que vão da Biomecânica às dicas necessárias para a execução precisa e consciente de cada gesto. Vamos ver como esta classificação acontece.

Respiração
Vamos procurar compreender melhor a mecânica da respiração e sua relação coordenada com transverso e assoalho pélvico. Desta forma vamos pensar em sua tridimensionalidade efetiva e procurar compreender como ela pode ajudar nas flexões e extensões da coluna e também como pode funcionar como assistência ou resistência nos exercícios de estabilização.

Assoalho pélvico
Eric Franklin diz que músculos são feitos para mover ossos e articulações. Neste curso vamos encontrar a mobilidade da pelve e nos dar conta de que a ativação e relaxamento conscientes do assoalho facilitam muito a estabilização do tronco e a dissociação do quadril. Desenvolveremos exercícios e dicas verbais eficientes para levar os alunos a encontrarem essa ativação e relaxamento com mais facilidade.

Organização e coordenação do centro de força: a estabilização da coluna lombar.
Nesta parte do curso vamos compreender que a ativação do centro para estabilização da coluna não significa ativar os abdominais e deixá-los contraídos o tempo todo. Nada é assim no corpo. Vamos nos mover e perceber que estabilizar é coordenar o centro (abdome, costas, assoalho, respiração), em função dos diversos desafios de alavancas impostos à coluna vertebral pelos membros. Veremos isso nos diversos decúbitos (dorsal, lateral, quadrupedia, joelhos) na prática do Círculo das Estabilizações.
Pensem nisso visualizando a animação acima: vejam como movimento e estabilização se alternam. Como atua o centro de força nesses momentos?

Fortalecimento e mobilidade de quadril e membros inferiores
A consciência da mobilidade do quadril, joelhos e tornozelos, a partir de uma coluna neutra estável contribui para o alinhamento adequado dos membros inferiores. As descargas de peso acontecem, então, numa situação de ótima congruência articular fazendo com que as compressões hajam a favor do corpo Desta forma desenvolvemos força e potência geradoras de movimentos limpos, livre de sobrecargas.

Estabilização e fortalecimento de cintura escapular ombros e membros superiores
A cintura escapular é uma zona extremamente móvel, o que nos permite essa imensa gama de movimentos com os braços e mãos. Vamos aprender a encontrar formas de mover e estabilizar de forma a termos movimentos eficientes. Também aqui as descargas de peso são fundamentais e a consciência da movimentação gleno-umeral também

Mobilidade da coluna vertebral em todos os planos
Sabendo que a coluna possui lordoses e cifoses, zonas mais móveis e mais rígidas, vamos procurar formas de mobilizar o rígido e estabilizar o excesso de mobilidade para distribuirmos o movimento ao longo de toda essa estrutura. Assim poderemos sempre tê-la como um suporte firme e flexível simultaneamente. Vamos estudar os movimentos de maneira segmentada, intervertebral, e de maneira global e fluida. Estudaremos os elementos com a lente de aumento e vivenciando nos aparelhos, em circuitos, as dicas verbais e tácteis inerentes a cada assunto.

Vamos sair do curso com muito mais segurança para ensinar os diversos movimentos de um Footwork à uma Mermaid.” Silvia Gomes

Tendo em vista que o conhecimento é cíclico e a troca de experiências sempre bem vinda, assim como as dúvidas que foram surgindo dos instrutores nestes anos de desenvolvimento do seu curso, farão esse curso ser mais uma vez único. Posso afirmar: todo ano ele vem com algo a mais.

E com alegria também que trazemos o workshop Pilates na Terceira Idade, pela primeira vez em Porto Alegre. Esse é um WS bem esperado visto a tendência de envelhecimento da população brasileira. O WS está vinculado à realização do curso de Didática já que o tem como base. Nele pensaremos em um repertório adaptado para essa população, tão presente em nossos espaços de Pilates. Valerá muito a pena aproveitar a oportunidade de fazer os dois cursos em 1 só! 

NÃO PERCA! Será nos dias 22 e 23 de julho de 2017 em POA.

Informações aqui no site, na aba cursos, ou diretamente por email: andressamoreirapilates@gmail.com


There are 2 comments

Post Your Thoughts